Serviços   O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
  • Você está aqui:
  • Início
  • Notícias
  • IFPB é campeão latino-americano em competição de Tecnologia da Informação

Notícia

IFPB é campeão latino-americano em competição de Tecnologia da Informação

Informações

Equipe vai disputar mundial da Huawei ICT Competition na área de computação em nuvem

Por Nayara Leite
Publicado: Oct. 2, 2020, 2:25 p.m.
Última modificação: Oct. 2, 2020, 2:25 p.m.

Estudantes do Mestrado e da Graduação do Instituto Federal da Paraíba foram campeões da fase latino-americana da Huawei ICT Competition, competição da empresa de tecnologia da informação que reúne dezenas de países. O IFPB agora vai disputar a final mundial, de 6 a 8 de novembro, como líderes latino-americanos na trilha Cloud, a computação em nuvem. A fase regional, América Latina, envolveu sete países: Brasil, México, Peru, Bolívia, Paraguai, Argentina e Colômbia.

Os vencedores foram Edson Luiz, do Mestrado em Tecnologia da Informação, Weslley Santos e Mariana Barros, ambos do Bacharelado em Engenharia Elétrica, cursos do campus João Pessoa. Eles foram orientados pelo professor Michel Coura Dias, em um trabalho desenvolvido pelo Polo de Inovação do IFPB, que vem capacitando centenas de estudantes da instituição em parcerias com empresas como a Huawei e a Cisco.

“Pra mim foi muito desafiante. Eu nunca tinha participado de nenhuma competição nesse nível, não esperava chegar tão longe”, comentou Mariana. Ela conta que começou a estudar Cloud para as competições da Huawei, no ano passado, e confiou na empolgação do professor Michel e dos colegas que já tinham participado da disputa em 2019 quando foram campeões nacionais.

“Sabíamos que o nível era alto, tanto das outras equipes quanto da própria competição, mas vivenciar tudo isso foi muito diferente do imaginado. Com certeza, competir com outros países é o mais emocionante”, frisou Mariana, que está no oitavo período do curso superior.

 Na competição nacional, a equipe do IFPB venceu mais de 600 estudantes, oriundos de 28 universidades e 11 Estados. O Instituto Federal da Paraíba teve outra equipe que chegou até a final nacional, na área de Networking (Redes). 

O professor orientador Michel Dias fez questão de destacar os outros docentes que participam do Projeto de Capacitação que o IFPB desenvolve em parceria com a Huawei para fomentar novos talentos na área de TICs. “Participam também os professores Mateus Lima, coordenador do projeto, Moacy Pereira e Marcelo Portela”, lembrou.

Segundo Michel, o laboratório Assert, credenciado ao Polo de Inovação, já capacitou mais de 500 alunos utilizando recursos de projetos de inovação em parceria com empresas nas mais diversas áreas tais como Telecomunicações, Indústria 4.0, Redes de Computadores e Engenharia Biomédica. “Além disso, atualmente o programa de formação de RH do Polo tem acompanhado por meio de tutoria os estudantes envolvidos nos projetos”, complementou.

O Diretor do Polo de Inovação do IFPB, Erick Melo, ressaltou o aspecto positivo de participação dos estudantes em competições não só para aprimoramento em sua área acadêmica, mas para desenvolver outras competências necessárias ao mundo do trabalho, como a convivência em equipe, a busca por soluções e o foco adequado no tempo. O professor considera ainda que a participação é uma importante vitrine para os estudantes diante das empresas da área.

Erick Melo frisou também o “papel importante que as Pró-Reitorias têm ao fomentar ações transversais entre o Ensino, Pesquisa e Extensão Tecnológica de forma a consolidar o processo didático-pedagógico que é o nosso grande diferencial como uma instituição educacional federal com 111 anos de uma linda história de lutas e conquistas no Estado, no país e no Mundo”.

“Não basta ter lindos prédios, laboratórios equipados, ou seja, uma infraestrutura moderna e de ponta, acima disso tudo são essenciais os nossos recursos humanos (professores, técnicos, terceirizados, alunos e colaboradores) envolvidos integralmente no processo. Eles são o nosso bem mais precioso”, frisou o professor Erick.

Registrado em: Estudante IFPB
Assunto: Informações