Serviços   O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Notícia

IFPB incentiva reflexão e conhecimento sobre o autocuidado em saúde mental

Informações

IFPB incentiva reflexão e conhecimento sobre o autocuidado em saúde mental

Por Ernani Brito
Publicado: Jan. 24, 2024, 12:10 p.m.
Última modificação: Jan. 24, 2024, 12:10 p.m.

O Instituto Federal da Paraíba (IFPB) aproveita a celebração da campanha Janeiro Branco, neste início de ano, para incentivar a reflexão e o conhecimento sobre autocuidado em saúde mental.

A proposta de colocar o tema em evidência no IFPB é uma iniciativa da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Prae), por meio da Coordenação de Assistência à Saúde do Estudante. Além disso, a Diretoria de Gestão de Pessoas (DGEP) também produziu conteúdo, com divulgação nas redes sociais, para evidenciar a importância da saúde mental e ressaltar que “cuidar de si é um ato de amor e cuidado”.

“A campanha Janeiro Branco é uma iniciativa que promove debates em torno de temas fundamentais relativos à saúde mental. Criada em 2014 em Uberlândia (MG), espalhou-se pelo território nacional e já alcança outros países, como Angola, Japão, Colômbia, Estados Unidos, Portugal e Holanda”, explica a psicóloga Ana Carolina Simões, coordenadora de Assistência à Saúde do Estudante/Prae. Em 2024, o tema da campanha é “Saúde mental enquanto há tempo”.

Enquanto pauta nacional, ressalta Ana Carolina Simões, o Janeiro Branco é um convite para que as pessoas reflitam sobre suas vidas, condições sociais e psicológicas, relacionamentos pessoais e profissionais, "bem como acerca dos sistemas de crenças que possuem os sentidos que atribuem às próprias vidas, os propósitos para os quais se dedicam e as qualidades das suas emoções, sentimentos, pensamentos e relacionamentos em uma perspectiva integral, holística e humanística".

Em tempos de adoecimento emocional, dedicar-se à saúde mental é debater tabus e desmistificar estigmas, explica Ana Carolina Simões. “É sabido que resistências em torno do autocuidado distanciam a sociedade do diálogo em torno de ações sociais efetivas e orientações didáticas que inspirem atitudes assertivas quanto ao tema. Diferente da saúde física, buscar auxílio para os males da mente parece comprometer as pessoas diante dos julgamentos carregados de preconceito, os quais tanto prejudicam, quanto refletem o quanto a desinformação se torna danosa a todos os envolvidos”, comenta a coordenadora.

 

 

 

AÇÃO NAS REDES SOCIAIS 

Nesta quinta-feira (25), o Campus Princesa Isabel vai realizar uma live sobre o Janeiro Branco. A transmissão ocorrerá às 14h30, no Instagram da unidade (@ifpbcampusprincesaisabel), com o tema “Cuidado e Autocuidado em Saúde Mental”. A discussão será conduzida pelo psicólogo Jeordan Rangel, com participação do estudante Carlos Daniel, egresso do Curso Técnico em Edificações do IFPB e graduando em Psicologia na Uninassau.

 

Confira algumas orientações de autocuidado

(Fonte: DGEP)

  • Tenha uma alimentação nutritiva e variada;
  • Garanta uma boa qualidade de sono e horas adequadas de descanso;
  • Pratique atividades físicas que estimulam o cérebro e o corpo;
  • Dedique tempo para o lazer e o relaxamento;
  • Mantenha-se próximo de pessoas queridas e de confiança.

 

IFPB possui Núcleo de Acompanhamento Psicossocial nos campi

No IFPB, os campi possuem Núcleos de Acompanhamento Psicossocial (NAPS), voltados a oferecer assistência em saúde mental. Os NAPS são regulamentados pela Resolução nº28/2020-CONSUPER/IFPB.

 O foco na saúde mental promovido pelo NAPS se baseia numa assistência psicoeducativa, refletida em ações de acolhimento, escuta psicológica em grupo e individual, encaminhamentos para a rede de assistência em saúde mental e ações educativas, preventivas e promotoras de bem-estar e de qualidade de vida.

“Esgotamento, estresse, exaustão, irritabilidade, cansaço, frustração e depressão são sinais de alerta. Por isso, a procura por ajuda especializada é primordial, principalmente em caso de sofrimento intenso. Se precisar de ajuda ou alguma orientação, procure o NAPS do seu campus”, comenta a psicóloga Ana Carolina Simões. “Uma em cada quatro pessoas experimenta problemas de saúde mental e falar sobre o assunto ajuda a quebrar o estigma e a discriminação que muitas pessoas ainda enfrentam, facilitando que todos se beneficiem do apoio das pessoas ao seu redor”, acrescenta.

Se precisar de ajuda ou alguma orientação, entre em contato com o NAPS do seu campus

Registrado em: Saúde mental
Assunto: Informações