Serviços   O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Notícia

Projeto desenvolve produção agroecológica de maracujá

Campi

Técnicas utilizadas levam em conta a crise hídrica no sertão paraibano.

Por Thiago Cavalcante
Publicado: July 25, 2016, 3:55 p.m.
Última modificação: Aug. 1, 2016, 7:42 p.m.

Professores, técnico-administrativos e estudantes do IFPB – Campus Sousa estão empenhados num projeto que visa à produção do maracujá de forma agroecológica para abastecer o refeitório do Instituto e fornecer mudas para agricultores da região, interessados no cultivo do fruto.

O coordenador do projeto, o engenheiro agrônomo Marcus Damião de Lacerda, contou que as sementes para o início das atividades foram adquiridas em São Paulo. A partir delas, as mudas foram produzidas no viveiro da unidade São Gonçalo. “Após 63 dias, elas foram plantadas definitivamente no campo, no Setor de Fruticultura”, completou.

Antes do plantio, os envolvidos no estudo pesquisaram os nutrientes do solo para avaliar se haveria a necessidade de seu enriquecimento, com adubação orgânica. A irrigação experimentada leva em conta o estresse hídrico pelo qual passa a cidade de Sousa (PB). “A irrigação é feita diariamente por meio da aplicação de água em regadores, como forma de otimização do uso dos recursos hídricos”, explicou.

São quatro as variedades híbridas utilizadas: gigante amarelo, sol do cerrado, rubi do cerrado e sul Brasil. A estimativa da produção, no primeiro ano, está em torno de 30 toneladas por hectare.

O maracujá é uma planta de clima tropical com ampla distribuição geográfica. A cultura do maracujá está em franca expansão tanto para a produção de frutas para consumo "in natura" como para a produção de suco. O Brasil é o primeiro produtor mundial de maracujá. Em 2013, a Paraíba produziu quase sete mil toneladas do fruto.

Clébio Melo – jornalista do IFPB/Sousa, com informações da Embrapa

Acompanhe através do Portal do Estudante: estudante.ifpb.edu.br o andamento das seleções estudantis no IFPB